Ambulância capota após colisão com caminhonete na MG-434

Dois passageiros da ambulância foram socorridos para o pronto socorro de Itabira.

Ambulância capota após colisão com caminhonete na MG-434
Foto Thales Benício / ItabiraNet

Uma ambulância capotou com quatro pessoas na tarde desta quarta-feira (23), no km 2 da MG-434, na localidade de Ponte dos Machados, em Bom Jesus do Amparo. Uma caminhonete colidiu contra a traseira do veículo que emergência que foi lançada para fora da pista.

O motorista, de 27 anos, que dirigia a Mitsubishi L200 Triton, de cor prata, placa OQY-4035, no sentido à Itabira, disse que freou ao se aproximar do redutor de velocidade, porém a caminhonete não parou e colidiu na traseira da ambulância que seguia logo a frente.

Foto Thales Benício / ItabiraNet

Devido ao impacto da batida, a ambulância foi arremessada para fora da pista e capotou em uma pequena ribanceira. O motorista da ambulância, de 44 anos, disse que reduziu a velocidade para passar pelo quebra-molas e só sentiu o impacto na traseira do veículo, que pertence à Prefeitura de José Raydan – MG.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado para o resgate das vítimas e duas unidades foram para o local. Dois jovens, ambos de 18 anos, foram socorridos para atendimento médico no pronto socorro, um deles apresentava um trauma na face e o outro queixava de dores no corpo.

Foto Thales Benício / ItabiraNet

O motorista da ambulância e uma mulher, de 44 anos, que também estava no veículo de emergência, sofreram apenas leves ferimentos. O motorista da caminhonete relatou que chovia no momento do acidente e que por sorte ele não se feriu com a batida.

Uma guarnição da Polícia Militar de Bom Jesus do Amparo que patrulhava local deparou com o acidente. Os militares acionaram o resgate e tomaram as primeiras providências até a chegada da Polícia Rodoviária Estadual para o registro da ocorrência. A perícia técnica da Polícia Civil também foi acionada.

Sinalização

Foto Thales Benício / ItabiraNet – Seta indica o local do “quebra-molas” que não está pintado.

Moradores às margens da rodovia relataram à nossa reportagem que acidente tem sido constante neste local devido à sinalização precária, pois o “quebra-molas” está sem pintar e não há placas indicando redutor de velocidade a frente.

A reportagem tentou contato com o Departamento de Edificações de Estradas e Rodagens (DEER/MG) em Itabira, que é responsável pelo trecho, mas não obteve sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *