Internados na UTI do HNSD poderão conversar com parentes através de chamadas de vídeo

A ideia é garantir a humanização e o cuidado com os pacientes diante da impossibilidade de receberem visitas na UTI

internados-na-uti-do-hnsd-poderao-conversar-com-parentes-atraves-de-chamadas-de-video

Pacientes que estão internados na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), em Itabira, vão começar a receber o carinho e o apoio de seus familiares mesmo à distância. Um novo projeto irá disponibilizar aos pacientes ligações de vídeo ou mensagens de áudio ou de texto durante o tratamento médico.

A ideia é garantir a humanização e o cuidado com os pacientes diante da impossibilidade de receberem visitas na UTI. A iniciativa foi sugerida por um grupo de colaboradores, que prontamente se mobilizaram para a aquisição de um equipamento.

Ao tomarem conhecimento da proposta, alguns médicos se uniram e doaram um tablet ao HNSD para que os pacientes internados pudessem contar com mais esse apoio durante o tratamento.

A psicóloga Patrícia Emanuele Labiapari Lage destacou a importância do projeto que atenderá, em uma segunda fase, os pacientes de longa duração, mas que estão fora da UTI.  “A ideia surgiu perante a solicitação de uma família de uma paciente idosa que estava hospitalizada e seus familiares eram do grupo de risco. Eles encaminhavam as mensagens para serem mostradas pelo médico ao paciente. Diante disso tivemos a ideia de adquirir um tablet, que acabou sendo doado por um grupo de médicos”, contou.

A aproximação entre os familiares e os pacientes, segundo a psicóloga, é essencial durante o tratamento médico. Manter o vínculo afetivo, mesmo que de forma digital, é comprovado que auxilia na recuperação das pessoas importantes.  “Em alguns casos já estamos fazendo a leitura de e-mails para os pacientes. Percebemos que através desses e-mails foi possível humanizar e aproximar do paciente, pois conseguimos transmitir o afeto da família na leitura dessas cartas, confortando-os e alegrando-os. Foi possível perceber também que a expressão ‘saudade de casa’, se transformou em esperança de um breve retorno”, relatou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *