Trabalhadores vão decidir troca de turno temporário, de 6 para 12 horas

O voto será secreto e só poderá votar os trabalhadores do turno de seis horas

trabalhadores-vao-decidir-troca-de-turno-temporario-de-6-para-12-horas

O sindicato Metabase Itabira realiza entre os dias 18 e 24 de agosto a assembleia deliberativa para que os trabalhadores do turno de seis horas possam apreciar a proposta temporária do turno de doze horas.

Desde o final de maio o tema vem sendo amplamente discutido por meio de campanhas de esclarecimento da proposta da empresa, envolvendo toda a categoria. André Viana, presidente do sindicato disse que “poderia ser pior”: “A diretoria, após diversas reuniões com a empresa, conseguiu retirar da proposta os operadores de equipamentos de mina (carga e transporte).

O Metabase se opõe a proposta por entender que existem inúmeros malefícios, entre eles risco à saúde do trabalhador, de demissões e privação da vida social.

André Viana explica como será: “A assembleia será realizada nas portarias das minas da empresa em 15 etapas, de acordo com as letras de revezamento. Para este formato, foi levado em conta as medidas e normas estabelecidas pelos órgãos de saúde sobre a pandemia.

O voto será secreto e só poderá votar os trabalhadores do turno de seis horas. Além das minas, haverá uma urna na sede do sindicato para os trabalhadores que estiverem de férias, home-office, grupo de risco e afastamento”. Ainda de acordo com o presidente da instituição, “a Vale alega diversos motivos para a implantação temporária do turno tais como a melhora na produtividade e alto índice de absenteísmo (faltas ao trabalho) devido a Covid-19.

André finaliza: “A assembleia é soberana e segue rigorosamente as regras estatutárias. Chegou a hora do trabalhador decidir e fazer valer a sua voz e posição. Em quase toda região a proposta da empresa foi implantada e em algumas delas sem consulta ao trabalhador, diferente do que estamos fazendo em nossa base.

Se a proposta for reprovada, seguiremos com a jornada existente; sendo aprovada, a proposta tem prazo de validade de três meses prorrogáveis por mais três e retornamos ao turno de seis horas. A diretoria após ter cumprido seu papel seguirá a risca a decisão do trabalhador que tem o poder de encaminhar a decisão final.”

PROPOSTA DA VALE

A empresa oferece um adicional de acréscimo de jornada de 20%, que tem reflexos em PLR (caso esteja ativo em dezembro), 13º, férias e FGTS. Este adicional prevalece até que o turno esteja em vigor. Se o turno acabar, o adicional acaba. O acordo será por um período de 6 meses. Findo este prazo, caso seja de interesse das partes, novo acordo poderá ser celebrado.

O turno de 11h proposto é fixo, num regime conhecido com 2×2, ou seja, 2 dias trabalhados seguidos por 2 dias de folga. Se o empregado estiver no horário diurno, trabalhará de 5:45h às 18h. Se o empregado estiver no horário noturno, trabalhará de 17:45h às 6h.

Em cada horário o empregado terá 1h15min de intervalo de alimentação e descanso, sendo 1h para almoço ou janta e + 15 minutos de intervalo de lanche. Além do almoço ou jantar fornecido na empresa, empregados deste turno receberão também o cartão lanche. O adicional noturno passará de 45% para 65%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *