Funcionários recusam o aumento da jornada de trabalho na Vale

A maioria dos trabalhadores da Vale, representados pelo Metabase, recusaram o aumento de jornada.

funcionarios-recusam-o-aumento-da-jornada-de-trabalho-na-vale

Na manhã desta terça-feira (25), o presidente André Viana, do Sindicato Metabase de Itabira e Região, em entrevista ao Programa Vagner Ferreira, transmitido pela Rádio Caraça FM 90.5, disse que a maioria dos trabalhadores da Vale recusaram o aumento da jornada de trabalho em Itabira.

A VOTAÇÃO

Dos 1016 trabalhadores aptos a votar, 901 votaram durante os sete dias de assembleia. Trabalhadores do turno de seis horas votaram nas três minas (Cauê, Conceição e Periquito) que compõe o complexo minerário de Itabira. Além das urnas nas minas, houve uma para receber os votantes que estavam afastados, em home office ou por serem do grupo de risco na sede do sindicato Metabase Itabira.

A proposta foi reprovada por 472 votantes ou seja 52,38 % e aprovada por 426, ou seja 47,28 %, 3 votos brancos e nulos, 0,03. Além de destacar a retirada da proposta dos operadores de equipamentos de mina (carga e transporte), André também destaca o “amplo trabalho do Metabase de “evangelização” e conscientização da categoria, iniciado em maio, há quatro meses e o respeito pelo estatuto do sindicato, exemplo disso, a realização da assembleia com voto secreto”.

André completou: “Todas as pautas são decididas pelo trabalhador: PLR, acordos específicos e geral etc. Este importante tema não poderia ser diferente. Torno a insistir que a decisão dos trabalhadores é soberana, será respeitada e atendida pela direção do sindicato e pela empresa Vale”.

A PROPOSTA REJEITADA

A empresa ofereceu um adicional de acréscimo de jornada de 20%, que teria reflexos em PLR, 13º, férias e FGTS. Este adicional prevaleceria somente para os que trabalhassem no turno e enquanto estivessem nele. Se o turno acabasse, o adicional também acabaria.

O acordo seria por um período de 6 meses. Findando este prazo, retornaria o turno das 6 horas e se empresa quisesse a continuidade deveria apresentar nova proposta, que seria apreciada em outra assembleia.

O turno de 11h proposto era o fixo, num regime conhecido com 2×2, ou seja, 2 dias trabalhados seguidos por 2 dias de folga. O adicional noturno passaria de 45% para 65%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *